Arquivo do mês: outubro 2009

Elba Ramalho e seu “Balaio de Amor”

 

ELBA-E-A-ROSA


Lá vem ela, lá vem ela. Elba pelas estradas desse Brasil comemorando 30 anos de carreira.

Elba Ramalho sobe ao palco nesta sexta-feira (30), em Belo Horizonte, para cantar xotes e baiões do seu último disco “Balaio de Amor”, uma ode ao Nordeste e ao povo de sua terra.

No álbum, a cantora retoma uma das principais características de sua carreira: a aposta em talentosos compositores, principalmente da Paraíba e de Pernambuco. Ela foi a intérprete quem primeiro gravou uma canção de Lenine e ajudou a projetar Geraldo Azevedo, Belchior, Chico César e Lula Queiroga. “Balaio” foi produzido pelo compositor e músico Cezinha e reúne belas melodias e letras poéticas, de vários artistas nordestinos.

De compositores já consagrados no eixo Centro-Sul do país, apenas duas faixas de Dominguinhos e uma de Nando Cordel. Do sanfoneiro, com quem já dividiu um álbum, Elba gravou “Riso Cristalino”, parceria com Climério Ferreira, e “Ilusão Nada Demais”, com Fausto Nilo.

Os demais compositores que fecham as 14 faixas do CD são em grande parte responsáveis pela renovação do forró. “Fuxico”, do compositor do sertão do Araripe, Flávio Leandro, abre o disco como legítima representante do legado de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Em “Um Baião Chamado Saudade”, da dupla pernambucana Petrônio Amorim e Rogério Rangel, a sanfona chorada abriga os versos que falam dos amores de um trovador.

O show desta sexta promete! Sobretudo pela energia e paixão de Elba Ramalho ao cantar xotes e baiões.

BRINCADEIRAS DE RODA

CANTIGAS-DE-RODA

E que tal brincadeiras de roda e canções de ninar lá do folclore do Pernambuco e da Paraíba. Da mais bela tradição dos escritos de Luis da Câmara Cascudo e Ariano Suassuna, Elba Ramalho e Antônio Nóbrega gravaram em 1983 um álbum só de poesias e folclores.

Descobri essa beleza nas minhas escarafunchas por aí. Agora, ora, ofereço a vocês.

Para baixar “Brincadeiras de Roda, Estórias e Canções de Ninar (1983)

Anúncios

Inscrições abertas para a 5ª edição do Fórum das Letras

Ruy Castro irá participar do Fórum das Letras

Ruy Castro irá participar do Fórum das Letras

A homenagem deste ano não podia ser outra: a cultura francesa. No ano da França no Brasil, a prosa, a poesia, a memória e o mercado editorial franceses aportam em Ouro Preto para celebrar a 5ª edição do Fórum das Letras. O evento acontece entre os dias 29 de outubro e 2 de novembro, e traz além dos nomes internacionais um timaço de escritores brasileiros.

Com o tema “Biografia e Ficção”, o Fórum das Letras receberá durante os cinco dias de debates nomes como Humberto Werneck, Ruy Castro, Fernando Morais, Heloísa Seixas, Mary Del Priore, José Castello e Edney Silvestre, que irão abordar as características, fronteiras e potenciais da escrita jornalística-biográfica comparada à literatura inventada.

As inscrições podem ser feitas no endereço:

http://www.forumdasletras.ufop.br/

30 ANOS DE EDIÇÕES MÉTAILIÉ

O ano era 1979. Depois de estudar Línguas Românicas e Ciências Políticas na Sorbonne, e de ter trabalhado com Pierre Bourdieu na Maison de Sciences de L’Homme, Anne-Marie Métailié decide fundar sua casa editorial. Nascia assim a Editora Métailié. Agora com 30 anos de história, a casa que é conhecida por suas coleções de literatura portuguesa, latino-americana e brasileira irá comemorar seu aniversário em plena Ouro Preto.

Anne-Marie participará de um encontro com autores de diferentes nacionalidades, com o objetivo de discutir as características do romance contemporâneo e questões relacionadas com a publicação de autores nacionais no exterior.

JORNALISMO CULTURAL

“Enquanto na ficção tudo é criado, no jornalismo tudo deve ser apurado.”

Arthur Dapieve

Jornalismo cultural e literatura estarão lado a lado nos debates programados para o “Literatura em Cena”, ciclo de debates inserido na programação do Fórum das Letras. Serão abordados temas relacionados ao jornalismo e a importância da formação do repórter para o exercício da profissão. Entre as mesas previstas, destacam-se “A arte de entrevistar um escritor” e “O desafio de idealizar e executar um caderno de cultura”.

Estão confirmados jornalistas de alguns dos veículos mais importantes do país, como Edney Silvestre, da Globo News; Leda Nagle, do Sem Censura; Miguel Conde, do Caderno Prosa & Verso,  de O Globo; Álvaro Costa e Silva, do Caderno Ideias, do Jornal do Brasil; Sylvia Colombo, da Folha de São Paulo; João Gabriel de Lima, da Bravo!; Carolina Braga, da Guarani; e Jaime Prado Gouvêa e Fabrício Marques, do Suplemento Literário de Minas Gerais, além de José Castello, responsável por uma das oficinas literárias mais concorridas do país, no Rio Grande do Sul.

Scliar é o vencedor do 51ª edição do Prêmio Jabuti

LIVRO SCLIAR

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou, nesta semana, em São Paulo os vencedores da 51ª edição do Prêmio Jabuti. Foram apresentados os três ganhadores em cada uma das 21 categorias do concurso.

A Companhia das Letras faturou os três primeiros lugares na categoria romance. O ouro ficou com Moacyr Scliar e seu “Manual da Paixão Solitária”. A segunda colocação é de Milton Hatoum por “Órfãos do Eldorado” e “Cordilheira”, do gaúcho Daniel Galera, fecha o pódio. O trio desbancou títulos como “Heranças”, de Silviano Santiago, finalista do Prêmio Portugal Telecom.

Em poesia, Alice Ruiz ganhou o prêmio máximo por “Dois em Um (Iluminuras). Em segundo lugar, “Antigos e Soltos: Poemas e Prosas da Pasta Rosa”, compilado pelo Instituto Moreira Salles.

A cerimônia de premiação será no dia 4 de novembro, na sala São Paulo, na capital paulista, quando serão anunciados os vencedores do Livro do Ano Ficção e o Livro do Ano Não-Ficção.

A lista completa está disponível em www.cbl.org.br